Este é um espaço dedicado aos sonhos.

terça-feira, novembro 20, 2007

Dias Não

Há dias assim
Dias que só no fim clareiam
Dias em a mais intensa das luzes não iluminaria o mais descoberto dos rostos
São assim os dias cinzentos
Hoje choveu e fez frio
Hoje a clausura tomou proporções nunca antes imaginadas
Ainda bem que se pode assobiar para o ar
Ainda bem que existe o mini ipod
Também nós temos limite de carga
Como as nuvens
Carregam milhões de gotas
Sobrevoam mares e continentes
E de repente a chuva cai
Quando menos se espera
Molha todos
Mesmo os mais prevenidos
A chuva quando cai é como o SoL quando nasce
É para todos
Abriguem-se

2 Comments:

Blogger Rubrica Brasil said...

Este comentário foi removido pelo autor.

1:25 da tarde

 
Blogger Flavio Valsani said...

Signore,
que venha o sol, mas não se esqueça de que a chuva é o mar em capítulos...

1:49 da tarde

 

Enviar um comentário

<< Home