Este é um espaço dedicado aos sonhos.

terça-feira, outubro 09, 2007

Adeus, até de repente
















Vou partir mar afora
Aos céus irei rumar
Que a vida não se pode adiar
E o tempo não volta atrás
O veleiro de fôlego inflamado está
A carga toda metida nos contentores
O sorriso rasgado
As velas erguidas

Sopra agora brisa forte
Leva-me daqui para fora
Num instante
Assim de sopetão
Num abrir e fechar de olhos
Toco y me voy

Até de repente

10 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Camarada,

Boa viagem e passa um grande bonjour a todos aqueles que se cruzerem contigo nessa tua nova aventura.

Abraço,
Ed

9:27 da manhã

 
Blogger Natacha Mesquita said...

Será apenas uma questão técnica, relacionada com as características das máquinas, dos rolos e do papel de outros tempos, ... ou será que o mundo tinha mesmo outra cor?!

Beijinhos

(Que o de repente seja rápido!)

9:31 da manhã

 
Blogger Rubrica Brasil said...

Este comentário foi removido pelo autor.

8:32 da tarde

 
Blogger Peteleco Poulain said...

As caravelas vão partir!

11:13 da tarde

 
Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

2:43 da tarde

 
Blogger Melões Melodia said...

Boa viagem!

12:56 da tarde

 
Blogger Massimiliana said...

Espero que esteja aproveitando bastante e mais boas viagens!!! =D

11:59 da manhã

 
Blogger Ck in UK said...

mmmm

pra onde foste?

12:44 da tarde

 
Blogger calamity jane said...

Bom, aguardo uma visitnha e que tragas uns Buenos Aires contigo, qu'a malta bem precisa por cá ;-9

bjs

1:22 da tarde

 
Blogger Rubrica Brasil said...

Este comentário foi removido pelo autor.

2:39 da manhã

 

Enviar um comentário

<< Home